ESTE BLOGUE DE MOMENTO ENCONTRA-SE INATIVO.

PARA SEGUIR O FUTSAL DISTRITAL: futsal-porto-distrital.blogspot.com

PARA SEGUIR O CAMPEONATO AMADOR DE FUTEBOL: fut-porto-amador.blogspot.com

PEDIMOS DESCULPA MAS ESTAVA A SER DÍFICIL MANTER A ACTUALIDADE NO FUTEBOL DISTRITAL, NO ENTANTO MANTEMOS A INFORMAÇÃO DO FUTSAL DISTRITAL E FUTEBOL AMADOR.

sábado, 31 de outubro de 2009

Se gostam dos vossos filhos……

No fim dos jogos não atire rebuçados
O atirar rebuçados ou caramelos nos finais dos jogos é uma pratica comum e quase generalizada, nomeadamente nos dois escalões de formação mais jovens.
Desde já digo que eu sou contra este tipo de manifestações, para além de ver os miúdos numa figura ridícula pois são “entertainers” para quem na bancada assiste a este tipo de espectáculo pois riem-se da sofreguidão dos meninos na tentativa de chegar a um doce.

Quem o faz (atirar rebuçados) certamente nunca pensou nesta perspectiva pois sempre “achou graça” com aquilo que eu considero um triste espectáculo e me repugna.

Mas o maior problema no atirar os rebuçados nem é esse, o maior problema é a saúde dos vossos filhos.

Se falo agora é porque tenho verificado e de certo modo estudado o comportamento das crianças quando recebem a “oferta”, a maioria deles depois de receberem o “amendoim” abrem-no ainda em campo e metem-no á boca.

Já pensarem nos milhares de micróbios e as possíveis doenças que os vossos filhos metem á boca no final do jogo onde após o esforço que fizeram ficaram mais indefesos porque só depois de uma boa alimentação é que reporão as defesas iniciais?

Durante um jogo, as mãos dos nossos filhos tocam em tudo, na bola, no piso do pavilhão, no contacto com adversários e colegas de equipa, ou seja estão infestadas de micróbios que poderão ser prejudiciais para a saúde, para além disso, ao atirarem os caramelos e rebuçados para o chão do pavilhão estão a infectar o invólucro do doce, lembrem-se que o piso de um pavilhão é das coisa mais sujas que existe, todos jogam sobre um piso onde as sapatilhas vêm do exterior e não sabemos que doenças podem transportar.

Se têm amor aos vossos filhos não atirem rebuçados e caso ainda exista alguém que atire fala com o seu rebento e explique a situação, porque apesar de achar que pode ser cruel não deixar o seu filho atirar-se para apanhar rebuçados, eles entenderão melhor do que você pensa, porque se a saúde está primeiro esta é uma medida que tem de tomar.

“Mas atiramos rebuçados para compensar o esforço dos meninos”
Esta é ideia generalizada de quem atira os brindes aos nossos meninos, mas estão a prejudicar a saúde dos mesmos, então o que fazer para compensar o esforço dos nossos filhos.
É fácil, deixar os meninos irem para o banho para fazer a sua higiene pessoal, antes dos jogos prepare saquinhos individuais com meia dúzia de rebuçados e depois das duas uma, ou espera que os miúdos vão saindo do balneário e entrega um saquinho a cada um ou se não quiser esperar pelas crianças entrega a oferta ao delegado da equipa e no fim da higiene pessoal, o mesmo ou outra pessoa entrega os saquinhos individuais a cada jogador.

Assim para além de acabar-mos com o triste espectáculo das crianças a empurrarem-se umas ás outras á busca de um rebuçado "contaminado", compensamos o esforço dos mesmos sem que lhes ponhamos a saúde em causa.

Arremesso de objectos têm abrangência disciplinar
O arremesso de “objectos” (não designa qual) para o recinto de jogo mesmo após final do jogo, está abrangido disciplinarmente pelo Artigo 156º [Do Comportamento incorrecto do público] do Regulamento de Disciplinar da Associação de Futebol do Porto.

O que diz o artigo 156.º do Regulamento Disciplinar
(Do comportamento incorrecto do público)
1. O Clube cujos sócios ou simpatizantes mantenham antes, durante ou após a realização de jogo um comportamento socialmente reputado incorrecto, designadamente o arremesso de objectos para o terreno de jogo, ou que pratiquem actos não previstos nos números anteriores que perturbem ou ameacem perturbar a ordem e a disciplina, é punido com multa de € 150 a € 500.

Medida preventiva
Devido á prevenção do surto da Gripe “A” e não só, a proibição de arremesso de rebuçados para o recinto de jogo deveria ser uma medida a ser tomada pela Associação de Futebol do Porto tendo como base este artigo disciplinar.

Se gosta do seu filho fale com ele para não apanhar os rebuçados pois os mesmos podem ser perigosos para a sua saúde.

Atentamente
Artur Moreira

5 comentários:

José Teixeira - Futsal Coach disse...

Até que enfim alguém toca num tema que eu venho de a longa data a debater com vários encarregados de educação.
Para mim para alem de ser deprimente ver a atirar o rebuçados, fico estupefacto quando vejo e já vi e senti os "adeptos" a não dar rebuçados mas sim a atirar rebuçados com o propósito de atingir atletas e equipas de arbitragem (é publico que um arbitro foi atingido com um rebuçado no rosto).
Mas o engraçado é que há quem ache engraçado... os miúdos a lutar por um doce...
Parem com isso...

José Miguel disse...

Fantástico artigo. De facto, é lamentável a postura dos encarregados de educação no final dos jogos dos escalões mais jovens.
Para além de os rebuçados serem prejudiciais à saúde aliados aos factores referidos no artigo são quase como um sinal proibido.
Os pais devem ter em conta dois factores: o primeiro e o mais importante é que não estão a dar nenhuma recompensa aos seus filhos. Se querem dar alguma coisa como recompensa pode ser feito de várias maneiras. O segundo aspecto prende-se com o tempo. Os jogos muitas vezes atrasam-se por causa desta situação. Pois, em muitos casos existem jogos seguidos e esta "recompensa" atrasa muito o jogo seguinte, uma vez que o árbitro não pode sair do campo com as equipas dentro do mesmo.

Anônimo disse...

Parabéns Artur Moreira pelo artigo que publicou.
Como arbitro, já muitas vezes chamei atenção sobre esta situação aos senhores delegados, contudo compreendo que os clubes pouco ou nada podem fazer...
É claro que o facto de no final dos jogos é perfeitamente normal que as crianças se sintam agradecidas pelos seus "adeptos", que no fundo acabam por ser os seus familiares,pelo jogo que fizeram.
Considero que no entanto podem existir duas leituras para este fenomeno que nos habituado aos longo de alguns anos para cá.
Ainda na semana passada num jogo de escolinhas aconteceu que um Pai mais exaltado com a sequencia de um jogo, no final atirou literalmente á equipa de arbitragem o dito " Rebuçado". Eu pergunto: Então isto não dá para o clube ser punido?
É claro que dá,mas tambem me coloco na posição do colega afectado. Não está para criar problemas ao clube por um caso completamente isolado.
Cabe aos clubes, através dos Srs. delegados, pensarem neste assunto e acabarem com este tipo de actuações, pois por um lado afectam a saúde das crianças, e por outro os arbitros podem e devem cumprir os regulamentos que proibem o lançamento de qualquer objecto estranho ao jogo, para a superficie de jogo.

Nuno Azevedo disse...

Ainda bem que alguem tocou finalmente no tema dos Rebuçados.
Eu acho que todos deviam fazer como nos temos feito este ano no Barranha S.C so damos os rebuçados no fim do jogo e apos os miudos terem todos tomado banho, é muito mais higienico e não poe em causa nem o horario do jogo a seguir ao nosso nem o bem estar dos miúdos. Abraço sr Artur Moreira e parabens por estar sempre em cima do acontecimento.

Anônimo disse...

Finalmente vejo alguem a focar um assunto importante ..... Moro perto dum Pavilhão e como gosto de Futsal e estou associado a essa modalidade (sou Observador de Arbitros de Futsal)a mim mete-me alguma confusão vêr aquela triste figura de vêr miudos de "rabo para o ar" a apanhar rebuçados.
Pessoalmente esse acto não me parece BONITO, mas tenho que para mim que cada um deve responder pelos seus actos, acho k desta forma podem potenciar atitudes menos correctas entre os miudos pela busca do rebuçado que é apanhado a "meias".
Como já foi explicado aqui esse acto pode CUSTAR CARO aos Clubes quando os Arbitros começarem a escrever no relatorio essas atitudes, ou então quando entenderem tentativas/ ou agressão por "arremesso de objectos" depois quero vêr o papel dos PAIZINHOS no meio disto tudo.
Repensem na atitude e entreguem o "saquinho" a cada um após o banho que eles bem o mereceram.

Um abraço